Blog

Entenda a Diferença entre Geração Centralizada e Geração Distribuída!

20230804000823_[fpdl.in]_solar-panels-rays-sunrise_114106-410_large

A geração de energia elétrica pode ocorrer de duas formas: centralizada ou descentralizada. A Geração Distribuída (GD) é um dos exemplos de descentralização da origem da energia. Ambos os modelos de geração são importantes para a segurança do sistema de fornecimento de energia brasileiro.

Neste artigo, iremos explicar o que é a geração centralizada e distribuída, qual a diferença entre elas, importância delas no âmbito geral brasileiro e quais a suas vantagens e desvantagens. 

O que é Geração Centralizada de Energia?

Na Geração Centralizada, poucas unidades geram energia para grandes quantidades de consumidores, através de grandes usinas, geralmente localizadas em áreas distantes do local onde será consumida.

Nesse modelo, a energia produzida é distribuída por meio de extensas linhas de transmissão de alta tensão até as redes de distribuição, os chamados postes de energia, como são conhecidos popularmente. Essa energia é entregue pelas distribuidoras locais, as concessionárias, até os consumidores finais.

A Geração Centralizada é responsável por abastecer grandes áreas geográficas. No Brasil, a maior parte da matriz elétrica é de origem limpa e sustentável.

Mais de 80% da nossa energia é proveniente de fontes renováveis, sendo mais de 50% hidráulica.

O Brasil detém algumas das maiores hidrelétricas do mundo, dentre elas, as usinas de Belo Monte, na bacia do Rio Xingu, no Pará; Tucuruí, no Rio Tocantins – Pará; e Itaipu, que se encontra no Rio Paraná, na fronteira entre dois países – Brasil e Paraguai.

Além da energia hidrelétrica, a geração centralizada também conta com outras fontes de energia renováveis – como solar, eólica – e também não renováveis, que ajudam a garantir a segurança de fornecimento do sistema elétrico.

A Geração Centralizada (GC) ainda é o modelo mais utilizado no Brasil. Visto que órgãos públicos e empresas ainda enxergam as GCs como a opção mais rentável, com melhor custo-benefício. Este fato se deve, principalmente, pela sua capacidade de produzir um alto volume de energia de forma eficiente, otimizada e econômica, reduzindo os custos de produção.

No entanto, com o avanço das tecnologias de energia renovável e de geração distribuída, é possível que essa forma de produção de energia seja gradualmente substituída por modelos mais simples. 

O que é Geração Distribuída de Energia? 

Na Geração Distribuída (GD), a energia é produzida em pequena escala, por micro ou mini unidades geradoras, principalmente de origem solar/fotovoltaica, localizadas próximas aos pontos de consumo. 

Foi criada em 2012, através de ato normativo da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), pela Resolução Normativa 482 de 2012.

Atualmente, após aperfeiçoamentos em 2015 e 2017, no ano de 2022 foi editada a Lei 14.300/22, conhecida como o Marco Legal da Micro e Minigeração Distribuída.

A Micro e a Minigeração Distribuída foram criadas a fim de acelerar a transição energética, garantindo maior espaço no mercado de energia para os menores consumidores e possibilitando que gerassem sua própria energia, através de fontes renováveis. 

O consumo pode ser feito de três formas, através da Geração Distribuída: autoconsumo local, autoconsumo remoto e Geração compartilhada.

No modelo de Autoconsumo Local, a energia é gerada no próprio local em que será consumida. No modelo de Autoconsumo Remoto, residências ou comércios podem ser beneficiados mesmo que distantes da unidade geradora, desde que estejam sob a mesma titularidade.

No modelo de Geração Compartilhada, é possível a união de dois ou mais consumidores que podem usufruir da energia gerada pela mesma unidade geradora. Neste caso, obrigatoriamente, os participantes precisam estar dentro de uma cooperativa ou consórcio, onde compartilham a energia gerada e a produção de créditos de Energia. 

Diferenças entre Geração Distribuída e Geração Centralizada de Energia

A principal diferença entre geração distribuída e geração centralizada é a escala de produção de energia elétrica e o local onde estas são produzidas. Enquanto a geração distribuída produz eletricidade em pequena escala, geralmente em locais próximos ao consumo, a geração centralizada produz eletricidade em grande escala, em usinas de energia, geralmente localizadas em áreas distantes dos centros de consumo.

Outra diferença importante é a forma como a energia é transmitida. A energia gerada através da Geração Distribuída (GD) não percorre exatamente o mesmo caminho da energia oriunda de usinas de geração centralizada.

Na GD, não há o processo de transmissão de energia em alta tensão por extensas linhas de transmissão, como no modelo de Geração Centralizada, como exemplificado acima. A energia gerada no modelo de GD é injetada no sistema de distribuição e repassado para os consumidores finais da mesma área de concessão, na região da unidade geradora de energia distribuída.

Na Geração Distribuída, a energia é transmitida por meio de linhas de distribuição de baixa tensão, o que reduz as perdas de transmissão e aumenta a eficiência energética. Já na Geração Centralizada, a energia é transmitida por meio de linhas de transmissão de alta tensão, dependendo de grandes instalações e perdas durante o caminho.

A Geração Distribuída de energia é uma forma de descentralização da energia que é produzida pelo modelo de Geração Centralizada. Isso favorece a segurança do sistema elétrico, além de ser uma alternativa sustentável em casos de crise energética.

Fonte: Blog Matrix Energia

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Nós utilizamos cookies para analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar em nosso site, você nos autoriza a coletar e usar essas informações.