Blog

Brasil exporta energia elétrica suficiente para abastecer 30% do Uruguai

bb4

O Brasil exportou cerca de 380 megawatts médios (MWmed) para o Uruguai durante todo o mês de fevereiro de 2023. A quantidade representa um aumento de 142% em relação a janeiro. Os dados foram divulgados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O total exportado foi fundamental para abastecer cerca de 30% do consumo de energia elétrica do país, conforme informou o governo uruguaio, em nota enviada ao governo brasileiro no mês de março.

A exportação comercial de energia elétrica pelo Brasil aos países vizinhos foi viabilizada pela primeira vez em janeiro de 2023 e foi possível devido à recuperação significativa dos níveis dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN), gerando excedentes de energia renovável que podem ser exportados sem prejudicar a segurança do abastecimento no Brasil. Este tipo de operação está respaldado por diretrizes estabelecidas pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

De acordo com o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, a tendência é ampliar ainda mais essa integração.  “O Ministério vai trabalhar para aumentar essa integração energética entre os países, unindo forças no processo de transição energética, possibilitando investimentos, reduzindo custos e fortalecendo o setor elétrico, em benefício dos consumidores brasileiros e dos países vizinhos”, afirmou.

De acordo com o secretário de Energia Elétrica do MME, Gentil Nogueira, os negócios viabilizados com a exportação de energia elétrica produzem receitas aos consumidores de energia elétrica e aos agentes envolvidos. “Novas modalidades estão em estudo, tendo em vista que temos uma das matrizes mais renováveis do mundo e, com as exportações, vamos conseguir ampliar a utilização da energia excedente no nosso país e aproveitar mais as infraestruturas existentes, reduzindo custos para o consumidor final”, completou.

Principais normativos

Além da Portaria MME nº 49/2022, sobre exportação comercial de energia elétrica para Argentina e Uruguai proveniente de excedentes hidrelétricos, vigoram, no Brasil, a Portaria MME nº 339/2018, que trata de importação comercial de energia elétrica pelo Brasil, a Portaria MME nº 418/2019, sobre exportação comercial de energia elétrica a partir do Brasil, proveniente de usinas termelétricas. É importante ressaltar que toda a exportação comercial de energia elétrica a partir do Brasil se dá a partir de excedentes energéticos que não seriam aproveitados pelo Brasil e, portanto, não afeta a segurança energética brasileira.

Juntas, Argentina e Uruguai, principais importadoras da energia brasileira, receberam mais de 1.500 MWmed de energia elétrica do Brasil em fevereiro deste ano. A quantidade abasteceria quase 10 milhões de unidades consumidoras residenciais, considerando a média de consumo do Brasil, e seria suficiente para fornecer energia por um ano e meio para todas as residências do Estado de Tocantins.

Fonte: Revista o Setor Elétrico

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Nós utilizamos cookies para analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar em nosso site, você nos autoriza a coletar e usar essas informações.